É trabalhando a convivência que se fortalece o vínculo

Sempre bom lembrar já no finalzinho de 2017 o quanto é importante o trabalho do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), voltado a crianças e jovens entre os 6 anos de idade e 18 incompletos. O objetivo da iniciativa é garantir o atendimento das crianças e adolescentes, buscando espaços de convivência, formação e cidadania, desenvolvendo atividades que revelem as potencialidades dos atendidos dessa faixa etária. O trabalho do Serviço de Convivência também busca levar aos seus meninos e meninas experiências que favoreçam o desenvolvimento das sociabilidades e que ajudem a afastá-los das situações de risco social. No público alvo deste trabalho tão necessário estão crianças e jovens em situações de risco social, negligência, violência familiar, trabalho infantil, egressos de abrigos e  estudantes em defasagem escolar. A capacidade de atendimento, considerando-se as metas conveniadas, é de 140 crianças/adolescentes por mês. O número de atendidos chegou a 134 em 2016. Os dados de 2017 ainda precisam ser computados e fechados.

O SCFV é organizado por turmas em dois turnos. Cada turma dispõe de um educador referência e são oferecidas atividades de esporte, entre elas o judô, além de música, artesanato e cidadania. A equipe trabalhou de forma integrada, fortalecendo os laços de todos os envolvidos e criando um ambiente mais tranquilo e educativo. O SCFV atende de segunda a sexta-feira no turno inverso ao da escola, com atividades diversificadas e recreativas. As crianças também recebem alimentação e as famílias participam das atividades por meio de reuniões e encontros programados. Há também as visitas domiciliares. De acordo com a necessidade e possibilidades, os usuários recebem acompanhamento psicológico e de serviço social. Entre as muitas atividades se destacam ainda rodas de conversas, sessões de áudio, vídeo e documentários, debates, assembleias e atividades externas.

Já em outra faixa de idade o Serviço de Convivência muda o seu enfoque. Quando trabalha com grupos dos 14 aos 18 anos incompletos, o destaque está na capacitação para o exercício da atividade regular remunerada, desenvolvendo ações socioeducativas. Os adolescentes participam do serviço no turno inverso ao da escola e são ofertados dois módulos: a oficina de arte e cultura, com música incluída, e a de informática. As duas oficinas oferecem módulo básico para trabalhar cidadania e valores. São oportunizados encontros individuais, reuniões e visitas domiciliares. De acordo com a necessidade e possibilidades, o SCFV também leva aos usuários acompanhamento psicológico e de serviço social. A capacidade de atendimento (metas conveniadas) é de 24 adolescentes no mês. O número de atendidos foi de 36, em média, em 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

 

Your browser is out of date. It has security vulnerabilities and may not display all features on this site and other sites.

Please update your browser using one of modern browsers (Google Chrome, Opera, Firefox, IE 10).

X